Trupcando em Sonhos – GO

Ao iniciar esse depoimento, não poderia deixar de falar das recentes manifestações ocorridas no país todo pela diminuição das tarifas do transporte publica e por todos os direitos ignorados. Aumentadas de forma escusa, sem reflexo na melhora da qualidade dos serviços prestado. Soa no coração de cada trupqueiro uma manifestação todos os dias, diante de toda injustiça e falta de amor. Sei que muitos de nós encalda essa fileira de sonhadores e vamos continuar a lutar, seja por atos, risos, abraços ou protestos.
Realizamos mais um ato no querido Asilo Raio de Luz, no dia 15/06/2013 para a entrega das doações de roupas, sapatos, alimentos, acessórios entre outros que foram arrecadados para o local. Os olhares ansiosos que novos “avós”  demonstraram, nos proporcionaram uma alegria imensa. A bolsa que foi levada especialmente para a dona Eva, promoveu situações inusitadas de demonstração de afeto, gratidão e cumplicidade entre as partes. ” Apesar do ato ter sido  pouco visado, foi um ato que trouxe boas experiências e muita satisfação ao ver o sorriso no rosto daqueles idosos.”

” O ato realizado nos faz ter certeza de quem queremos ser, quem queremos defender e qual a luta certa. Encarar os olhos daqueles gigantes, que enfrentaram a vida com todas as suas mazelas e maravilhas, tras a nos orgulho de ser brasileiro, orgulho de quem decide viver mais um dia. No abraço de um, no elogio de outro, sentimos que temos outros avós e avôs.” 
Mesmo com todo nosso esforço, devido a nossas limitações muitas vezes nao conseguimos providenciar tudo o que eles precisam. Mas vamos nos empenhar ao máximo para que eles se sintam amados. Por isso, nao se acanhem, visitem, conversem, cantem, vá até eles, sinta você mesmo a vontade, as historias, as experiencias que eles transmitem.

Deixamos nossos sinceros agradecimentos a todos que se empenharam para arrecadar as doações.

Como todo bom brasileiro eles são fascinados por televisão, e dado a todo tempo livre e a falta de estrutura do local, a TV é um objeto de utilidade pública e emergencial. Já adianto que essa semana vamos nos juntar mais uma vez para consertar o aparelho ou comprar um novo. A Copa das Confederações tá aí e eles também querem gritar GOOOLLLL! Quem tiver radinhos de pilhas também para doar, seria muuuuito interessante. Caso queira ajudar é só nos contactar.

 Trupqueiras participantes; Evelin Alves, Maressa Queiroz,  e Victória Cywinski.

Anúncios

Trupcando em Sonhos – GO

Doe sangue, doe vida!

“No domingo, dia 24 de fevereiro de 2013, fomos ao Parque Flamboyant, em Goiânia, para um ato em prol da doação de sangue.”

Palhaço, com cartazes  acompanhados de  frases de incentivo, balões, doces e muita disposição.
No local, foi elucidado a quem estava por  lá passeando o quanto era importante a doação de sangue, sobre sua necessidade para a vida. “Muitas pessoas precisam receber sangue para viver e nunca sabemos se algum dia seremos nós, algum familiar ou amigo quem irá precisar.”
Foram dadas  informações importantes aos que se interessaram em abraçar a causa.

O doador deve…
– trazer documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);
– estar bem de saúde;
– ter entre 16 (dos 16 até 18 anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 67 anos, 11 meses e 29 dias;
– pesar mais de 50 Kg;
– não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.

Tentamos incentivar os menores também para doar quando for possível, brincamos com as crianças e pedimos para que todos levassem essa mensagem adiante.
Nesse ato, contamos com uma importante parceria com o hemocentro, que nos disponibilizou material como panfletos e cartazes, e nos auxiliou em tudo que precisávamos.
O ato foi bem planejado, foram doados para nós um banner e muitos doces, e tudo estava devidamente autorizado pela Prefeitura para ser realizado com total segurança e com ausência de lixo no parque.
“Esperamos ter tocado de alguma forma o coração das pessoas que encontramos sobre essa nobre causa.”

Agradecemos a todos que colaboraram.

É valido ressaltar, que haverá continuidade com o trabalho de conscientização e incentivo a doação com um ato futuro que contará com um ônibus móvel de doação, resultando assim em consolidação deste ato.

Imagem

TruPcando em Sonhos – RJ

Um ato sem nariz, mas com muitas emoções!
Nossa segunda visita ao Lar dos Velhinhos (21/07/2012)  em
São Bento – Duque de Caxias,  foi singular!
Porém, um momento triste foi ao saber que o sr. Luiz (que estava acamado na nossa primeira visita enquanto Douglas tocava um louvor para ele) nos deixou, foi difícil segurar as lágrimas na frente deles, mas sabemos que agora ele está num lugar melhor! A dona Maria Maura está hospitalizada e estamos orando para que ela fique bem logo… Mas é infinitamente bom estar com eles, aprender, ouvir histórias… Dona Nadir continua muito falante e a dona Vilma, então, me chama de Sandrinha, Monica, Ana, tudo, menos Monique rs. Nós levamos as fotos da outra visita pra pôr no mural e eles adoraram! Levamos lanche (pão, queijo e refri) e os servimos, eles ficaram muito satisfeitos, menos a dona Maria, que disse que a Alessandra deu o menor pão pra ela rs e vai explicar que todos os pães tinham o mesmo tamanho kkkkkkkkk. Essa mesma dona Maria ensinou muitas simpatias para a Mariana (pra crescer unha, pra dormir bem e acho que até pra arranjar namorado kkkkk). Dona Nadir queria me dar uma bolsa e disse para eu voltar logo pra pegar, pois ela vai viajar… Nessa hora fiquei com um nó na garganta, mas a abracei e agradeci com um sorriso! Dona Luzia, ficou um tempão de mimimi com a Ale rs E a dona Miriam (que está acamada, pois tem alzheimer) é uma linda e muito simpática comigo!
O senhores ficaram meio tímidos com a nossa presença, mas conseguimos interagir um pouco com eles também!Imagem

Foi especial e com certeza voltaremos lá sempre que pudermos!

Beijos e flores da Carambola – Monique 🙂 

Trupcando em Sonhos – GO


Imagem

Depois de um bom tempo sem atos, voltamos!! \õóô/

Com vários pontos de vistas e sentimentos diferentes, compartilharemos com vocês um pouco de como foi o ato no Hospital Materno Infantil (HMI),  realizado dia 15/07/2012, aqui em Goiânia. Esteve presente os seguintes Trupqueiros: Samuel, Thales, Diego, Mariana, Maressa, Alfredo, Juliana e Joyce.

Nada melhor, que deixar em palavras a experiência.

“Logo após a chegada, preparação e maquiagem que foram feitas na enfermaria 1,(…) acredito que o preparar nos ajudou na inspiração para as visitas e colocou todo o grupo na mesma sintonia e motivação necessária para os encontros que teremos. E por mais que parecesse que seria um ato distante, houve uma sintonia tremenda. O grupo saiu organizado em quartetos e fomos direto para a pediatria. Chegando lá, havia apenas três quartos, fazendo assim com que o grupo não se dividisse da forma esperada. Seguimos indo para o ambulatório (pronto-socorro), onde houve música e balões. Antes de seguir para a maternidade e geriatria (clinica geral), demos uma espiada na UTI-NEONATAL. Bem, mãos limpas, olhares apreensivos de alguns, ansiosos de outros. Conhecemos o Caio, a Elisa e a Ana Paula e tudo que pudemos oferecer naquele momento foi força e fé, e músicas cantadas pela alma, acredito. Senti olhos marejados que cantavam: “Se eu roubei, se eu roubei teu coração. É porque, é porque te quero bem.“ (…)” [Maressa Queiroz]

“O que mais me emocionou no Hospital foi, enquanto estávamos na UTI, uma avó, que estava com sua netinha num estado bem ruim, e que, quando estávamos com ela, começou a chorar. Quando ela me abraçou e me disse obrigada, eu entendi que, de todos que estavam lá, ninguém precisou mais de nós que ela.” [Juliana Gaioso]

“Queria dizer que estou muito feliz por ter participado desse ato e ver que trabalhos como esse, faz mesmo a diferença. Passamos algumas vezes na porta do quarto do Cauã e toda as vezes ele estava sorrindo e eu lembro quando chegamos lá pra conversar com ele não estava muito animadinho. E teve o outro menino no quarto dele também o João Vitor que estava dormindo e depois voltamos lá pra falar com ele e ele também ficou feliz. (…) espero melhorar e continuar participando de atos como esse.” [Mariana Moreira]

“Se eu pudesse resumir o ato de hoje, no Materno Infantil, em apenas uma palavra, ela seria: surpreendente. Eu, assim como os outros trupqueiros que já passaram por lá antes, estávamos com saudade daquele lugar. E quem ainda não tinha ido e pôde participar hoje, deve estar com esse mesmo sentimento agora. (…) nós nos divertimos, levamos um pouco de alegria sim, mas, acima de tudo, nos emocionamos e foram eles quem deram alegria para nós. É gratificante ver que todos têm felicidade guardada dentro de sí, mesmo em situações ruins, e mais gratificante ainda é ver que podemos fazer parte de tudo isso.”  [Diego Miranda]

QUE POSSAMOS CONTINUAR A BRILHAR DIANTE DO MUNDO!

TruPcando em Sonhos – RJ

Lar dos Velhos em São Bento (Duque de Caxias, 06 de abril de 2012)

Imagem

Sem dúvidas foi a melhor experiência até hoje que a TruPcando em Sonhos – RJ já passou. O legal é que nós chegamos lá com a intenção de nos doar, de contribuir, de alegrar e somos nós mesmos que saímos de lá cheinhos de coisas boas! Logo na chegada já pudemos perceber o quanto seria especial o nosso encontro com os idosos acolhidos naquele lar…

Dona Nadir foi uma das que mais me impressionou. No alto dos seus 90 anos, ela sabia a origem do nome de cada um de nós! O meu é grego ou alemão, segundo ela rsrsrsrs, sai de lá chamando-a de vozinha! Tinha o senhor Mair, flamenguista, que adorava cantar a música “moreninha linda do meu bem querer…” e “Pensa em mim” de Leandro e Leonardo, que Douglas e Estêvão cantaram com muito prazer em nossa roda de viola, feito dupla sertaneja *-*!!!

Entre conversas e indagações descobrimos um pouquinho da vida de cada um ali… A Dona Vilma, que me fez fazer um book fotográfico dela, dizia que ficou doida de tanto trabalhar no sol e carregava uma culpa que seu irmão tinha morrido num outro asilo porque ela não tinha dinheiro para pagar o abrigo… Disse a ela que não era culpa dela e que a gente também não tinha dinheiro e ela se fez solidária a nossa pobreza rs. A Dona Marilene (que é deficiente  auditiva) se amarrou no Douglas tocando e até quis tirar foto com ele, uma gracinha de pessoa! O Senhor Francisco virou amigo de infância do Estevão, que abalou corações por lá rsrsrs

Senhor Luiz, que há quinze dias amputou a perna, e ainda estava acamado, nos impactou… Tocamos uma música pra ele, e ele até sorriu, foi o momento mais emocionante com certeza!

Enquanto eu e Erica distribuíamos os chocolates, que estavam com os nomes deles e uma mensagem de “Feliz Páscoa”, a roda de viola tocava solta!!!

Uma das revelações que mais me impressionou foi a de Dona Luzia quando, querendo saber um pouquinho mais de vida, perguntou pela minha mãe, ai eu disse que minha mãe já estava com Papai do céu… Então tomei a liberdade de também perguntar pela mãe dela e sabe o que para minha surpresa ela respondeu? “Filha não tive mãe, fui criada por dois pais!” ráaaaa! Imaginem minha cara de “bobona” né, e ela concluiu: “Mas você prefere o que, dois pais maravilhosos ou uma mãe ruim?” Que linda!!! Dei o chocolate dela e um abraço tão forte que acho que trouxe um pedacinho dela comigo! Dona Nadir, vira e meche, dizia que ia falar com a mãe e nós pensávamos “meu Deus , vai rolar uma sessão espírita aqui logo, logo” rsrsrsrsrs

O Estevão descreveu da seguinte forma: “Acredito que agradamos (ganhei até tietes rs). Mas o melhor foi navegar em um mar de experiências e informações e desfrutar de emoções que não temos contato comumente! Foi o dia em que aprendi que o mais importante da vida é vivê-la! Entender isso é a essência da vida e a facilidade de aceitá-la ou não é o que vai determinar o tamanho da sua felicidade!”

Só tenho a agradecer a Trup por ser parte disso!!!

Beijo nos Narizes (Monique ou Carambola, o que chamar eu atendo!!!)

TruPcando em Sonhos – BH

A TruPcando em Sonhos BH antecipou a Páscoa e além de muita alegria levou doces e chocolates arrecadados para os moradores de rua da cidade, no total foram:

Barras de Chocolate – 013
Caixas de Bis – 034
Caixas de Chocolates – 100
Sacos de Bombons – 003
Sacos de Balas – 001
Sacos de Pirulitos – 003
Kits c/ (água, suco, doce) – 130
Kits c/ ovinhos e balas – 011
Ovinhos de Páscoa – 053
Ovos de Páscoa – 028
Coelho de Chocolate – 004
Caixa com Coelhinhos – 001 (c/ 20 coelhinhos)
Copos de Àgua Mineral – 120

Sorrisos: Milhares =0)

 

Feliz Páscoa a todos!

 

TruPcando em Sonhos – DF

Dia 11/03/2012

Hospital de Base – Brasília

Imagem

Como é estranho voltar ao hospital depois de tanto tempo, mas ainda bem que nós (Yze, Carol, Lorrany e Érika “eu”), conseguimos voltar com chave de ouro. A trup já estava com um fim decretado, até que vimos uma reportagem da nossa Karen Margareth, foi como uma injeção de ânimo.

E lá fomos nós, com direito a guarda-chuva de frevo e tudo.

A primeira que fomos visitar foi a Karen, cantamos músicas de mar, mar e mar rs.

♪ Quem te ensinou a nadar, quem te ensinou a nadar…

♪Como pode um peixe vivo viver fora d’água fria?

♪ Sai sai sai o piaba saia da lagoa, põe a mão na cabeça, a outra na cintura…

E assim a Margareth, nossa Margareth ♥ cantou tudo *-* e olha como disse a Drª Fulô (Yze), até que estávamos afinadas.

Jardim.

E foi lá que eu encontrei o meu amor Miguel, a Fulô aprendeu a jogar idiota (um jogo de cartas) rs e a Carambola ensinou como prender um marido rs

O jardim estava lotado! Muito, muito lindo. Tinha cantoria ♥

Pronto Socorro.

Chegamos no Pagode e eu estava fazendo tanto barulho que me tomaram o pandeiro hasuhaushua’

Eu me senti a Carambola (ou melhor Chica Doida, [jájá eu explico]) rs.

Entrando no PS, encontramos a torcida do flamengo e uma mulher rock’n roll, de cabelos loiros, tatuada, muito linda!

Na entrada fomos ameaçadas e a Lindinha falou pra irmos visitar o paciente Israel do posto 01.

Um cara suuuuuper gente boa, um mineiro que trazia queijo de madeira, né Fulô? *-*

Encontrei até meu brother vida louca da Ceilândia rs ele era FIRMEZA rs e eu não podia deixar de comentar tinha um paciente LINDOdo lado do brother da Ceilândia, acompanhado, creio eu,

da mãe dele e aposto que ela toma chá com a rainha da Inglaterra porque nunca ví tanta elegância em tão pouco espaço. rs

Como estamos solteiras, uma enfermeira estava fazendo umas mandingas para um monte de gente, vimos um monte de nomes e pedimos para colocar o nosso! Vai que um Doutor lindo se apaixona pela gente? Me liguem, se virem esse post 5555-5555 😉

Encontramos um senhor que tirava agente direto, mas super gente boa! Nos rendeu boas gargalhadas e tiradas, é claro.

Ganhamos nomes diferentes, Doutora Fulô, virou Carambola, Doutora Carambola virou Chica doida (eu apoio esse viu rs) e eu SUPER ADOTEI ESSE NOME de Mateteia para Maria Pitanguinha *-*.

Uma senhora estava sozinha, sem acompanhante, o que nos apertou o coração e o vizinho de leito falou que ela estava com fome. Pergutávamos o que ela queria, mas ela era muito indecisa rs, até que se decidiu pelo biscoito doce *-*

Nos apertou o coração deixá-la sozinha, mas infelizmente já dava a a nossa hora!

Saindo do PS encontramos descendentes de índios hahahahha, tiramos eles demais na hora de tocar na mão ♥

Eu morria de rir.

Conclusão do ato…

Foi bom voltar pra casa, foi bom poder tirar sorriso e guardar no meu bauzinho. Peço obrigada a todas que me ajudaram nesse dia lindo, como eu precisava dessa injeção de ânimo pra sentir que a trup ainda vive. Agradeço hoje e sempre ao Serviço de Auxiliar aos Voluntários (SAV), por nos dar esta oportunidade.

Érika Morais, Dra. Maria Pitanguinha *__*

Antes de acabar oficialmente este post, eu (Dra. Fulô), quero apresentar pra vocês o lindo, fofo, querido, encantador, maravilhoso, incrível, bom partido e genro que a mamãe pediu a Deus, Dr. Vicente (do meu ladinho na foto), que sempre recebe a gente com um sorriso magnífico mas que eu nunca dei mole porque sou uma mulher “Difíci”. Hauahauahau

Dra. Fulô de Laranjeira, solteira e apaixonada.

Imagem

TruPcando em Sonhos BH

Essa semana a Trupcando BH completa 1 aninho!!! \o/ =)

Imagem

Hoje vou contar sobre a oficina de Palhaçaria, Circo e Essência da arte, que aconteceu nos dias 02, 03 e 04 de março de 2012. em Belo Horizonte.

A Oficina foi instruida pelo Juan Rocha, Palhaço da TruPcando em Sonhos – Goiânia.

No início da oficina, no dia 02, aconteceu uma divertida reunião para troca de experiências sobre voluntariado. No dia 03 aconteceu o treinamento teórico e prático em artes circenses e teatro, foi o dia de batizar os palhaços e aprender um pouco mais sobre o improviso. E de quebra ainda aconteceu o ensaio para a apresentação do dia seguinte .

Dia 04 foi encerramento da oficina e apresentação prática de tudo que foi compartilhado nesse período.

Fiquem com o texto da Coordenadora Marcele Raposo:

“Domingo de muito sol, 04 de março de 2012, hora de colocar em prática tudo que aprendemos e ensaiamos na oficina dos dias anteriores. Os TruPqueiros se encontraram no Parque Municipal, no Centro de Belo Horizonte, para mais um ato da TRUP BH.

Nesse ato, tivemos a participação especial do TruPqueiro Juan Rocha (nosso instrutor), da Trup GO.

Foi um ato diferente para a TruP BH. Iniciamos com um abraço grátis, convidando as pessoas para assistirem nossa apresentação. Demos muitos abraços e juntamos muita gente.

Fizemos apresentações musicais, como a “Dirigindo a Kombi” e “Como é bom te olhar”. Interagimos com a platéia através de muitas palhaçadas, e até, criamos uma “montanha russa” muito louca.

Os TruPqueiros Clério (Lelé) e Rafa (Teteco) fizeram um número de adivinhação muito aplaudido. Nosso “diretor” Fuxico (Filipim), também, apresentou um número de teatro mudo com a participação da platéia. Juan (Paçoca) e Sampaio (Linguço) foram nossos mestres de cerimônia.

O ato foi um sucesso!!! “

Nós das Trupcando’s do Brasil desejamos muitos anos de sorrisos iluminados para os voluntários e amigos da TruPcando em Sonhos- Belo Horizonte.

Vocês são A DIFERENÇA no mundo! Parabéns!

Hospital de Base – DF

Nós da TruPcando em Sonhos -DF (Carol, Mylla e Yze) fomos  até o hospital de Base debaixo daquele sereninho gostoso e frio de domingo, para fazer um dia diferente para os pacientes. Como de costume, passamos no quarto da Sra. Karen que é a nossa xodó e hoje vou contar um pouquinho dela pra vocês:

Ela que é portuguesa  mas tem dia que ela nasceu na inglaterra, ontem ela era de São Salvador

Gosta do jardim, das flores e do céu azul (Ai que eu também amo)

 Seu pai era preto (meu também)

 Fala inglês  (Eu só falo alemão)

 Tem dia que gosta de cantar alecrin dourado (Eu canto é todo dia, mas canto só em dó sustenido)

Outros dias ela gosta mesmo é do rebolation (Eu num gosto muito não, mas se tocar eu até bato o pézinho)

Quando ela tá de mau humor manda a gente cair fora e a gente sai voando (com a vassoura da Dra. Lombriga)

Quando ela continua de mau humor o jardim fica preto, mas quando tá de bom humor ela fala mal das médicas (Eu só falo “BEM” delas)

 Fala apaixonada sobre nosso Dr. Parafuso (Deve achar que ele é de São Salvador)

 Canta e sorrí com muita generosidade. (Karen Tchu tchu tchu chuchuzinho trchubaruba do nosso essidois “S2” )

 AKaren também é Xodó de enfermeiros, de outros pacientes, acompanhantes e do pessoal da limpeza. Incrível quando chegamos no andar e todos gritam eufóricos “Vão lá alegrar a Karen!”, e nós que não recusamos pedidos, vamos lá e fazemos uma bagunça organizada.

 Nossa florzinha está internada há muito tempo e a gente tenta fazer dessa internação algo mais colorido e cheio de fofocas!  =D

Yze & Dra.Fulô

9° Sesc Fest Clown

O Festival Internacional de Palhaços começa dia 4 e vai até dia o dia 8 de Maio.

Esse ano, como novidade, o SESC apresentará muitas peças na área externa, em duas arenas que serão montadas. Além disso, grupos e companhias circenses nacionais e internacionais vão se reunir para levar ao público muita descontração e gargalhadas: entre eles artistas da França, Chile, Argentina, Colômbia, Peru, Uruguai e Brasil, Rio de Janeiro, São Paulo. Um dos destaques desta edição é o Talharim, considerado um dos mais tradicionais e melhores palhaços do mundo, com seu jeito clássico e cheio de musicalidade.

Le Rire Médecin

Dia 6 de maio, a francesa Caroline Simonds fará uma conferência na Sala Cássia Eller, da Funarte. A partir das 16h, Caroline falará sobre a experiência como palhaço, o Dr.Girafe, que representa há anos com o grupo Le Rire Médecin (A Medicina do Riso). Sua atuação é levar alegria aos pacientes de mais de 37 hospitais franceses. Caroline Simonds foi a precursora do método clown-doctor nos hospitais, uma inspiração para vários grupos.

Caroline Simonds também se apresentará no Hospital Regional da Asa Sul e no Orfanato Casa Menino Jesus.
Todos os espetáculos são gratuitos. Convites serão distribuídos duas horas antes.

Programação:

http://www.candango.com.br/newcandango/bibilioteca/Documentos/Festclown_programacao.pdf

http://www.sescdf.com.br/site/arquivos/downloads/programacao-165137.pdf

Previous Older Entries

O que mais se vê por aqui

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 264 outros seguidores

%d bloggers like this: