TruPcando em Sonhos – RJ

Lar dos Velhos em São Bento (Duque de Caxias, 06 de abril de 2012)

Imagem

Sem dúvidas foi a melhor experiência até hoje que a TruPcando em Sonhos – RJ já passou. O legal é que nós chegamos lá com a intenção de nos doar, de contribuir, de alegrar e somos nós mesmos que saímos de lá cheinhos de coisas boas! Logo na chegada já pudemos perceber o quanto seria especial o nosso encontro com os idosos acolhidos naquele lar…

Dona Nadir foi uma das que mais me impressionou. No alto dos seus 90 anos, ela sabia a origem do nome de cada um de nós! O meu é grego ou alemão, segundo ela rsrsrsrs, sai de lá chamando-a de vozinha! Tinha o senhor Mair, flamenguista, que adorava cantar a música “moreninha linda do meu bem querer…” e “Pensa em mim” de Leandro e Leonardo, que Douglas e Estêvão cantaram com muito prazer em nossa roda de viola, feito dupla sertaneja *-*!!!

Entre conversas e indagações descobrimos um pouquinho da vida de cada um ali… A Dona Vilma, que me fez fazer um book fotográfico dela, dizia que ficou doida de tanto trabalhar no sol e carregava uma culpa que seu irmão tinha morrido num outro asilo porque ela não tinha dinheiro para pagar o abrigo… Disse a ela que não era culpa dela e que a gente também não tinha dinheiro e ela se fez solidária a nossa pobreza rs. A Dona Marilene (que é deficiente  auditiva) se amarrou no Douglas tocando e até quis tirar foto com ele, uma gracinha de pessoa! O Senhor Francisco virou amigo de infância do Estevão, que abalou corações por lá rsrsrs

Senhor Luiz, que há quinze dias amputou a perna, e ainda estava acamado, nos impactou… Tocamos uma música pra ele, e ele até sorriu, foi o momento mais emocionante com certeza!

Enquanto eu e Erica distribuíamos os chocolates, que estavam com os nomes deles e uma mensagem de “Feliz Páscoa”, a roda de viola tocava solta!!!

Uma das revelações que mais me impressionou foi a de Dona Luzia quando, querendo saber um pouquinho mais de vida, perguntou pela minha mãe, ai eu disse que minha mãe já estava com Papai do céu… Então tomei a liberdade de também perguntar pela mãe dela e sabe o que para minha surpresa ela respondeu? “Filha não tive mãe, fui criada por dois pais!” ráaaaa! Imaginem minha cara de “bobona” né, e ela concluiu: “Mas você prefere o que, dois pais maravilhosos ou uma mãe ruim?” Que linda!!! Dei o chocolate dela e um abraço tão forte que acho que trouxe um pedacinho dela comigo! Dona Nadir, vira e meche, dizia que ia falar com a mãe e nós pensávamos “meu Deus , vai rolar uma sessão espírita aqui logo, logo” rsrsrsrsrs

O Estevão descreveu da seguinte forma: “Acredito que agradamos (ganhei até tietes rs). Mas o melhor foi navegar em um mar de experiências e informações e desfrutar de emoções que não temos contato comumente! Foi o dia em que aprendi que o mais importante da vida é vivê-la! Entender isso é a essência da vida e a facilidade de aceitá-la ou não é o que vai determinar o tamanho da sua felicidade!”

Só tenho a agradecer a Trup por ser parte disso!!!

Beijo nos Narizes (Monique ou Carambola, o que chamar eu atendo!!!)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

O que mais se vê por aqui

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 264 outros seguidores

%d bloggers like this: